Algumas memórias das JOCLAD2016

O Cenário

De nome Liberalitas Julia no tempo dos romanos, a cidade que acolheu as XXIII Jornadas de Classificação e Análise de Dados foi tomada aos mouros por Geraldo ''Sem pavor'' em 1166, sendo Património Mundial pela Unesco desde 1986. Évora, tem a segunda Universidade a ser fundada em Portugal, criada pelo Cardeal D. Henrique, a partir do já existente Colégio do Espírito Santo, com a anuência do Papa Paulo IV, expressa na bula Cum a nobis de Abril de 1559. Foi no magnífico cenário do Colégio do Espírito de Santo que os trabalhos decorreram.

Os Realizadores

Coube a 3 membros do Departamento de Matemática e CIMA (Paulo Infante, Anabela Afonso e Gonçalo Jacinto), juntamente com um membro do Departamento de Sociologia e CIDHEUS (Maria Filomena Mendes) e com um importante apoio à distância da atual Tesoureira da CLAD, membro da Faculdade de Engenharia da Faculdade do Porto (Isabel Silva), a tarefa de organizar as JOCLAD 2016 entre 31 de março e 2 de abril.

Este ano as Jornadas voltaram aos 3 dias, tendo decorrido num ambiente muito tranquilo, diríamos familiar, possibilitando uma grande proximidade entre os 79 participantes.

Os Atores e o argumento

Cerca de 30 participantes assistiram ao minicurso matinal intitulado “Amostragem em Populações de Difícil Acesso”, ministrado de uma forma exemplar por Russell Alpizar-Jara e Anabela Afonso, da Universidade de Évora e CIMA. Sensivelmente o mesmo número de participantes assistiram a seguir ao almoço ao minicurso intitulado “Introduction to Multidimensional Scaling Models”, ministrado também de uma forma exemplar por José Fernando Vera, da Universidade de Granada (Espanha).

Em seguida decorreu a Sessão de Abertura das Jornadas, onde Ana Costa Freitas (Reitora da Universidade de Évora), José G. Dias (Presidente da Associação de Classificação e Análise de dados - CLAD) e Paulo Infante (Secretário das Jornadas) deram as boas-vindas a todos os congressistas desejando-lhes proveitosas sessões de trabalho.

Seguiu-se a primeira sessão plenária, onde Alfred Stein, Universidade de Twente (Holanda), nos brindou com a palestra “Appreciating Spatial Statistics through case studies: geological, environmental, societal”.

O segundo dia das Jornadas foi um dia intenso, preenchido com duas sessões paralelas de comunicações orais de manhã (Modelos Estocásticos e Modelos Espaciais; Classificação e Regressão), outras duas à tarde (Controlo de Qualidade e Análise de Sobrevivência; Modelos com Variáveis Latentes), a sessão temática do Banco de Portugal (Economia e Finanças) e a sessão temática do INE (Desafios nas Estatísticas Oficiais V), a qual contou com a presença da Presidente do INE, Alda Carvalho. Ainda neste dia desfrutámos de uma inovadora sessão de apresentação de posters e da segunda sessão plenária, que esteve a cargo de José Fernando Vera, Universidade de Granada (Espanha), com o título “Cluster Multidimensional Scaling for large proximity datasets”. No final do dia ainda se realizou a Assembleia Geral da CLAD.

Finalmente, no terceiro dia decorreram mais duas sessões paralelas de comunicações orais de manhã (Modelos de Mistura; Robustez e Análise de Dados Composicionais) e outras duas de tarde (Regressão Logística; Gestão da Informação e Redes Neuronais) e uma sessão de posters no estilo tradicional. Realizou-se também uma sessão Temática de Demografia e uma outra de Aplicações da Estatística em Ciências Biológicas. A última sessão plenária das Jornadas ficou a cargo de Antónia Turkmann, que nos proporcionou assistir a uma excelente palestra intitulada “Religião, Fogos e Estatística: ponto de encontro.”.

Registe-se que todas as sessões foram muito interessantes e reveladoras da grande diversidade e do grande dinamismo da investigação em classificação e análise de dados.

No total registámos 41 comunicações orais (entre plenárias, temáticas e livres) e 24 comunicações em poster, além de dois minicursos.

A parte Social

No final do primeiro dia tivemos uma agradável prova de vinhos no edifício da Rota dos Vinhos do Alentejo, tendo o percurso ate lá decorrido sob a forma de visita àquela parte da cidade.

No final dos trabalhos do segundo dia, enquanto uns seguiam para a Assembleia Geral da CLAD, os não sócios da CLAD tiveram o privilégio de participar numa magnífica visita ao edifício do Colégio do Espírito Santo.

Em seguida, todos rumaram à Cozinha do Cardeal, para o jantar das Jornadas (com cerca de 60 pessoas) que já vem sendo habitual ao longo dos anos. Como aperitivo lográmos com um agradável momento musical pelo Grupo de Cantares de Évora.

O Adeus e a Passagem de Testemunho

No final do terceiro dia decorreu a sessão de encerramento, onde muitos fizeram questão de nos mimar com doces e simpáticas palavras que nos encheram de alegria e orgulho.

E para o ano haverá mais! Lá iremos rumo á bonita cidade do Porto, onde a Isabel Silva e a sua equipa nos acolherão em mais umas Jornadas que certamente serão memoráveis. Até lá!...

Paulo Infante

Anabela Afonso

Gonçalo Jacinto

>>>>>>> Download do cartaz